sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

E lá se foi mais um

Alguns números e algumas curiosidades em jeito de balanço telegráfico para não pregar grande seca aos visitantes:

Início do ano da melhor forma, com um treino de uma hora, seguido de um banho de mar logo no dia primeiro;

1622 Km calcorreados (menos 730 do que no ano anterior);

3 Maratonas e 3 tempos de treta em 3 contextos atlético/logístico/emocionais completamente distintos (Paris, Adelaide e Porto);

1452 Km já pisados com estas meninas nos pés

35 Km no mês mais sedentário (Julho) e 210 no mês mais agitado (Novembro);

Uma primeira prova na areia: a Meia da Costa da Caparica a pretexto de mais um encontro blogger;

Um descolamento de um tal de tendão isquiotibial (ou coisa que o valha) do osso da bacia, que me acompanhou o ano todo e que ainda cá mora;

Um maldito torneio de futebol de 7, de Janeiro a Março, que me agravou tudo o que era lesão;

Os meus ritmos cada vez mais lentos, com tempos em provas a milhas dos meus pobres recordes;

A minha 8ª Volta a Paranhos, escapando-me a meio da sessão de abertura de um congresso do qual era organizador e que decorria a 2 km da partida, para regressar já de banhinho tomado antes do final das sessões da manhã, sem que nenhum dos participantes se tivesse apercebido;

Fechar o ano com uma S. Silvestre sem igual, com 120 atletas da equipa PortoRunners a correr em bloco, e ainda deu tempo para ir com o Vitor beber um fino* ao café Pombal e voltar à prova sem que ninguém desse por ela.


* para quem more a sul de Espinho, um fino é assim uma espécie de imperial, mas de Super Bock.

14 comentários:

joaquim adelino disse...

Ainda assim foi um bom ano desportivo caro amigo, vamos a ver se o novo ano trás boas novas, mas para melhor porque para pior...
O meu balanço é feito amanhã depois de fazer a S.S.Amadora.
Abraço e diverte-te.

João Paulo Meixedo disse...

E tenho a certeza de que esse balanço vai ser positivíssimo. Só uma curiosidade: voltei aqui para emendar o post, é que ao levantar-me deu-me uma dor no tal tendão que me deixei cair ajoelhado para não forçar. Vou retirar a parte em que dizia que parece que me está a deixar de doer.
Um abração.

Fernando Andrade. disse...

Não há vez que aqui venha que não me "desmanche" a rir com o humor deste Homem.
E tanto que nós precisamos de rir, amigo João... É uma terapia, das mais agradáveis que podemos seguir.
Que continue assim, por muitos e bons anos, João, pois não deixa de ser raro encontrar quem tenha o condão de transformar a arrelia de uma ledsão, numa boa gargalhada.
Caro João, desejo-lhe um ano de 2011, cheio de saúde e boa disposição, para além das outras coisas boas que também deseja.
Grande abraço.
FA

luis mota disse...

Olá João!
Belo ano companheiro.
Agora é comprar umas garras novas para 2011.
Votos de um bom ano,
Luís mota

Novais disse...

Que 2011 traga mais provas, mais maratonas, melhores tempos, que esses são mesmo da treta, tens que aparecer mais vezes às terças e quintas.
Abraço

Anónimo disse...

hahhaaah , tu tas na profissao errada, escreves muito bem pede ao nilton umas luzes.....abraço

paulo martins

João Paulo Meixedo disse...

Obrigado, Fernando, vindo de quem vem - um prosador/versejador de créditos firmados - tenho que me sentir honrado ;)
Um grande abraço e um excelente 2011.

João Paulo Meixedo disse...

Obrigado Luis; um excelente ano para ti também. As garras estão cá, é só afiá-las.
Abraço.

João Paulo Meixedo disse...

Tem que ser, caro amigo Novais, já tenho uma maratona marcada, por isso tenho mesmo que treinar 2 a 3 vezes por semana.
Terça já apareço.
Um abraçôm.

João Paulo Meixedo disse...

Tu também, Paulo, estás em grande forma. Quem te viu e quem te vê.
Aquele abraço.

Vitor Dias disse...

Soube a pouco o abastecimento na s. Silvestre do Porto. No próximo ano vai ser uma caneca.

Um abraço e Bom ano.

Vitor Dias

MPaiva disse...

Tirando esse isquio qualquer coisa, foi um ano em grande!

abraço e Bom 2011!
MPaiva

João Paulo Meixedo disse...

Ou levamos o camelback cheio de cerveja, Vitor :)
Aquele abraço e um excelente 2011

João Paulo Meixedo disse...

Foi marcante, Miguel, lentamente marcante, mas marcante, isso foi.
Abraçôm!