segunda-feira, 23 de março de 2009

Fui, gostei, mas não repito.

Acordar às 7 esperar o comboio e vê-los passar apinhados decidir apanhar o 4º desse por onde desse e entrar à boa maneira do metro japonês e seguir mais comprimido que uma sardinha em lata durante toda a viagem num comboio que assinalava 163 lugares em pé mas eu estou em crer que se enganaram a escrever e seria 361 ou então estive na Índia e nem dei por isso e quando finalmente chegamos à estação demoramos 10 minutos só para sair de dentro da dita cuja e depois fomos em manada até a um funil onde paramos mais um bom quarto de hora só para ter acesso à prova até que lá partimos e nem conseguíamos correr num primeiro quilómetro feito à estonteante velocidade de seis trinta com tipos a andar a passo ao fim de quinhentos metros da partida e eu pergunto-me o que é que esses tugas vão lá para a frente fazer os grandessíssimos atrasados metais e depois a prova propriamente dita num mês em que eu só treinei quatro vezes isto se considerar a corrida do dia do pai como um treino e ainda a sair de uma gripe o que me valeu foi o Paulo Martins que me foi dando apoio fazendo a prova em ritmo de passeio e aproveitando para fazer amigos uma vez que se ia entretendo a conversar pelo caminho a correr de costas a ficar para trás e a fazer sprints o sacana está em tão boa forma que poderia ter batido sem problemas de maior o seu recorde mas preferiu dar-me apoio e isso é que é sinónimo de amizade o sacana nem água bebeu após concluir a prova com 1:45:00 em tempo de chip nem sequer transpirava e fica assim mesmo sem vírgulas nem pontos finais nem qualquer tipo de pontuação à Saramago para que vocês tenham uma ideia de como foi sufocante a manhã de domingo sem que tenha havido uma única pausa para recuperar o fôlego até ter cortado a meta e parabéns para quem me conseguiu aturar e ler o texto até ao fim.


Aqui estamos nós com o Capela, que fez um excelente tempo (1:17:42), numa foto tirada pelo lagarto dragão Francisco de apenas 7 anos de idade.

20 comentários:

paulo martins disse...

ahahahahaah pronto n sabia que tinhas ficado assim , mas fica a recordação de ter participado na maior e de mais dificil acesso prova do país, valeu a pena o excelente fim de semana na vossa companhia abraço

Mark Velhote disse...

Ganda post!
Valeu bem a pena teres ido a Lx só para sermos brindados com esta pérola "à Saramago".

Abraço aos Leões de Kantaoui e Bons Treinos para Boston!

BritoRunner disse...

Eu próprio não diria melhor...

Como já postei em outros blogues, eu já não faço a ponte há alguns anos, pois a seca de estar à espera do tiro de partida sem fazer o aquecimento e sem poder fazer o último chichizinho para mim não dá.
Existem outras provas em que as condições de partida são bem melhores, separar os atletas da Mini dos da Meia também não era má ideia.
No entanto passar a Ponte em corrida não deixa de sem sempre um marco na carreira de um atleta :D

Abraço Desportivo
JCBrito

luis mota disse...

Olá João!
Felicito-o pela participação bem como ao seu companheiro de prova. Agradeço as suas simpáticas palavras. Acredite que o meu campeonato é igual ao de todos os atletas. Em dois anos de atletismo reconheço que consegui melhorar os resultados. Tudo é fruto apenas do treino que por motivos diversos nem todos têm disponibilidade para correr diariamente. Esse é o único “segredo”.
Esta prova até que nem dei pela confusão. Tive um problema com a chave do carro que teimou em ficar na porta. Tive de ir correr e deixar a carro no estacionamento com a chave na porta. Apanhei praticamente o último comboio e tudo parecia calmo. Até comentei, com o meu irmão, que este ano havia pouca gente!
Foi chegar e praticamente partir.
É uma prova de “massas” que é valorizada pela bela paisagem.
Contudo caro João, as provas da sua cidade, em que tive o prazer de participar, também são fantásticas!
Grande abraço,
Luís Mota

Anónimo disse...

Olá João
li até ao fim e apesar de tudo parabéns pela sua "meia" de Lisboa.
Afinal não sou só eu que não gosto desta "meia", eles existem e andam aí na blogosfera...e não só...
Eu não digo (bem hoje talvez diga) que não repito mas a repetir só em 2011, as minhas participações foram em 2003,2005,2007 e 2009.
Pena que não o vi.
Abraço,
António Almeida

Carlos Lopes disse...

Boas João

Pena não conhecer. Realmente a prova era mais pra lata de atum. Deixo uma Dica, para a próxima, vai de metro ate Entrecampos e apanha lá o comboio. Parabéns pela tua prova, estiveste muito tem, e mais grandioso com este Texto de Saramago sem acentuação..lol

João Meixedo disse...

Nem mais, Paulo, valeu pela estadia em que fomos tratados como principes. Arriscam-se a que apareçamos mais vezes.
Valeu também pela curiosidade; tinha que participar um dia. Pronto, já está.
Abraçôm.

João Meixedo disse...

Obrigado Mark; ainda bem que gostaste. Foi pena não teres conseguido ir. Pode ser que lá volte, se precisares de companhia; é que uma vez deve fazer-se a prova.
Abraço.

João Meixedo disse...

Caro Brito, tinha que ir uma vez para saber como era e para colocar a cruzinha na carlinga, como os pilotos da 2ª grande guerra. Pronto, já está.
Abraço.

ps. eles já separam os atletas, mas ainda aparecem umas aves raras à nossa frente, saídas não se sabe bem de onde; talvez dos bueiros.

João Meixedo disse...

Agradeço a cortesia, Luís, mas o treino não faz tudo.
Tabém gosto muito das provas do Porto, em especial as que se desenrolam ao longo da marginal.
Vamos tentar um encontro bloger na meia do próximo ano.
Abraço.

João Meixedo disse...

Também tenho pena de não o ter visto António; fica para uma próxima.
Registo a paciência de me ter lido até ao fim :)
Abraço.

João Meixedo disse...

Agradeço a dica mas não sei se volto, caro Carlos :)
Grande abraço.

Novais disse...

Foi sem duvida dos textos mais engraçados que li ultimamente, parti-me todo a rir da maneira como fazes essa descrição de qualquer maneira olhando ao tempo que fizeste e da maneira que foi a prova até que não foi mau.


parabens : novais

joaquim adelino disse...

Olá amigo João.
Concordo que a organização da partida da prova está péssima.
Resolviam o problema se deixassem os participantes da mini para lá dos postos da Portagem, tinham todo o espaço até a Almada e os participantes da Meia já tinham o seu espaço para fazer o seu aquecimento. A competição em si após a partida já é outra coisa e em princípio não merece reparos, (excepto as lesmas que fomos encontrando).
Pode ser que alguém leia os comentários sobre estas partes negativas da prova e os faça chegar aos responsáveis deste evento.
Devemos contribuir, com a experiência de todos, para que a próxima edição possa decorrer sem os reparos agora feitos.
Abraço.

João Meixedo disse...

Grande Novais!
Finalmente na blogolândia.
O próximo passo é criares um blog.
Espero que fiques por cá.
Na quarta-feira vou treinar convosco.
Grande abraço,
JP

João Meixedo disse...

Amigo Adelino, acabo por concordar consigo na maior parte das coisas, mas já sabe que eu sou um tipo muito crítico. Não me agradou, por exemplo, ter que balançar o pano publicitário da edp, como se tivessem sido eles a suportar os 17 euros da inscrição: acho um abuso.
Grande abraço.

José Capela disse...

Caros amigos João e Paulo.

Obrigado pelo incentivo e também pela foto com honras de ser publicada no blog!

Quanto à meia...bem aquilo é o verdadeiro retrato do país - uma confusão!

Claro que não podiam faltar os carapaus dos VIPS lá na frente a estorvar, é que nem correm, nem caminham, estão apenas lá apenas para o retrato.

Os acessos à praça da portagem são mesmo à portuguesa é para obrigar a malta a saltar as vedações e dar encontrões no restante maralhal.

Mas festa é festa e a banda de musica no Pragal vai continuar a tocar a mesma marchinha de sempre. Para o ano há mais do mesmo, o que é preciso é que a ponte não caia para folclore continuar!

Abraço e força nessas pernas para Boston.

José Capela

João Meixedo disse...

Caro Capela,
Fizeste, em poucas palavras, um retrato fiel daquilo que efectivamente se passou.
Um abraço e até um dia destes numa qualquer prova.

MPaiva disse...

João,

Qualquer coisa feita à Saramago nunca poderia dar grande resultado! De qualquer forma, e para veres como sou teu amigo, apenas te digo que li o post todo de enfiada e no final até gostei!

Gostei do saber que há espírito de equipa na Lagartagem!

Gostei de saber que ainda conseguiste encontrar o Capela, um bom amigo que anda de record em record (esta dos records quase fazia lembrar os feitos de munique) a mostrar-nos que é possível conseguirmos alcançar os nossos objectivos, desde que haja trabalho de qualidade!

Finalmente, gostei de saber que não sou o úníco Dragão com afinidades Lagartas (um dis explico-te esta)!

abraço e continuação de boa preparação para Boston!

MPaiva

João Meixedo disse...

Obrigado pela tua visita, Miguel. É verdade que há solidariedade na lagartage; já quanto ao que ao Saramago diz respeito, já não posso concordar contigo.
Fico de pulga atrás da orelha quanto à lagartage dragónica :)
Grande abraço.