sábado, 1 de agosto de 2009

Mania de atravessar pontes



Ó Miguel, ainda estou a pensar na tua passadeira, eu que nem sequer gosto de passar duas vezes no mesmo sítio durante um mesmo treino (só se for em sentido contrário e mesmo assim …).

Isto vem a propósito do treino de hoje. Ando simultaneamente cansado e sem tempo/logística familiar para treinar. Não corria desde domingo e estava com preguiça, mas impus-me ir alargar a passada, sem ter sequer vontade de fazer 20 minutos. Lá fui, e à vista da Pte. D. Luiz I nem me ocorreu regressar; pelo que a atravessei, em direcção a Gaia, e resolvi ir calmamente até à Pte. d’ Arrábida e regressar. Ainda estava a mais de 2 kms de distância e já pensava “e depois pelo mesmo caminho, para trás”, dasss. De modo que, instintivamente, subi a Arrozeira, à estonteante velocidade de 6:20 (quem corre para estes lados sabe do que escrevo), vi-me na Ponte e atravessei para a outra margem. Nem imaginas (estou a escrever para ti, amigo Miguel) o ânimo que ganhei ao saber que o regresso ia ser feito por um percurso diferente.

Um abraço para todos, mas um especial para o meu amigo Miguel, que corre sem sair do sítio.

11 comentários:

MPaiva disse...

Belo treino, João!
Pois eu ontem fiz 45 minutos na "maldita" passadeira. É verdade que a paisagem não era tão azul como a do Douro, mas os ares aloirados da minha vizinha não me deixaram um segundo que fosse para pensar em ti!
Que ingrato que sou, não é?

abraço
MPaiva

João Paulo Meixedo disse...

Ah! Finalmente um ponto a favor da passadeira. Impossível de rebater.
1-1
Aquele abraço :)
JP

Mark Velhote disse...

Hoje também andei nas Pontes (mas D.Luís e Infante).
A da Arrábida nunca passei (tens de me mostrar o caminho).

Quanto à passadeira sou a favor naqueles dias de inverno muito tramados! :D

Abraço

luis mota disse...

Olá João!
Também prefiro um itinerário que não se repita. Acho mais motivante
Quando termino um treino, enquanto efectuo-o os alongamentos, tenho a felicidade de ter é a vizinha de olho em mim!
È uma simpática septuagenária com quem tenho o prazer de conversar enquanto recupero.
Luís Mota

João Paulo Meixedo disse...

e eu até tive possibilidade de treinar hoje, Mark, mas tive preguiça. Não sei o que se está a passar comigo.
Olha, a do Infante nunca passei eu.
Abraço.

João Paulo Meixedo disse...

Pois é, pois é, Luis; todos vocês tem companhia feminina, septuagenária ou não, e eu é que treino sozinho :)
Abraço

joaquim adelino disse...

Olá amigo João.
Obrigado pelo apoio enviado, foi muito importante.
Olha, eu não sei se a Meia da Sport Zone de Outubro tem a ver com esse percurso do treino, se assim for já é uma boa ajuda. É que eu não conheço quase nada do Porto, é uma desgraça!
Um abraço.

João Paulo Meixedo disse...

Amigo Joaquim, não prometo para quando, mas acaba de me dar uma ideia: um dia destes (lá mais para o final do mês) vou fazer um treino que coincida com a meia do Porto e depois coloco aqui no blog. posso adiantar que o percurso é sempre plano, que parte exactamente de onde eu parti neste treino (à porta de minha casa) e que anda sempre ao lado do rio Douro (ora em Gaia ora no Porto)
Abraço

LuisCosta disse...

Viva Meixedo,


Isto é que são treinos! Se é assim sem vontade, imagino com muita:)
Bons treinos e cuidado com as presenças femininas porque elas enganam!! ehehe

Um abraço

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Atravessar pontes, (assim como cortar metas, alcançar objectivos de treino/corrida, superar obstáculos, etc., etc.) tem certamente um sentido simbólico. Para mim tem. Por isso, muito eu gosto também de atravessar pontes quer em treino quer em provas.

Até breve

Ana Pereira

João Paulo Meixedo disse...

Olá amigo(a)s
Desculpem a ausência e a falta de repostas mas estou de férias, sem ligação ao mundo virtual (e parcialmente sem ligação ao mundo real).
Beijos ou abraços, conforme o "fuso horário"