domingo, 26 de julho de 2009

Running sightseeing na Ribeira Lima

Ok, ok, não vou começar com a conversa do costume: churrascada na véspera, blá, blá, blá …



Isto era algo que eu já queria fazer há muito: arrancar de casa dos meus pais rumo à Ponte de Lanheses, atravessá-la e seguir pela ecopista da margem esquerda até Ponte do Lima, atravessar a ponte romana e regressar pela ecopista da margem direita.

Ainda por cima tinha uma camelbak para estrear, de modo que com os primeiros foguetes levantei-me e fiz-me ao caminho.

Tentei impor-me um ritmo de 6min/km. Apita o 1º km e o ritmo era de 5:40. Abrandei, e o seguinte, já em cima da ponte, apitou a 5:50 e por aí me deixei ir.

Atravessada a ponte entro na veiga e corro por entre milho e videiras, o que me traz emocionadas recordações dos meus longos verões de criança. O caminho de terra é o mesmo mas agora recebeu o pomposo nome de ecopista.

Ainda na senda das emoções, passo comovido em frente da quinta da minha madrinha e continuo no meu ritmo calmo, até que por volta do km 6 atravesso uma zona de merendas onde já havia gente a montar acampamento e, mesmo sem ser de forma deliberada, vocês sabem como é: um tipo endireita as costas, atira o peito para fora e sem me dar conta faço esse km a 5:10. Tento abrandar, mas nunca mais fiz nenhum km acima de 5:25.

Continuo na minha corrida solitária com o Rio Lima ali ao lado a correr em sentido contrário, sendo de onde a onde ultrapassado por hordas de ciclistas, até que entro finalmente em Ponte do Lima, que atravesso o mais rapidamente possível (km a 4:40) e atravesso o rio pela ponte romana.

Entro na ecopista da margem direita e preparo-me para o regresso, sempre solitário.
.
Por aí sigo até Bertiandos, onde em frente ao palácio sou forçado a tomar a estrada nacional, por via da impossibilidade de atravessar um miserável afluente do Lima, e por aí me mantenho a rolar no asfalto os últimos 4 a 5 kms.
.
Em casa esperava-me uma chuveirada e um magnífico almoço confeccionado pela melhor cozinheira do mundo - a minha mãe.
.
A repetir.

10 comentários:

MPaiva disse...

João,

Belo treino! Curiosamente no sábado fui a Viana, a casa de uns amigos e, ao sentir a paisagem minhota em todo o seu esplendor, lembrei-me como seria bom correr por lá. Este post confirma que é mesmo!

O meu treino de domingo não foi menos interessante. 24 Km junto ao mar entre Vila do Conde e Póvoa, incluíndo 5 Km na areia (demasiado solta...) entre A-Ver-O-Mar e Aguçadoura! Foi durinho, mas soube muito bem!

abraço
MPaiva

Mark Velhote disse...

Viva João,

Um excelente post a confirmar o prosador que há em ti! :D
Só de ler dá logo vontade vontade de calçar as sapatilhas!

Ontem falhei o treino longo de manhã e fui ao fim da tarde pela(s) marginal(is). Sempre de costas direitas e peito para fora... :D

Grande abeaço

João Paulo Meixedo disse...

É assim a bida, meus amigos.
Mas ando muito cansado e com vontade de parar ... vai-se a ver e paro mesmo.
Grande abraço a ambos.
JP

Carlos Lopes disse...

o leao de Lisboa, corre bem

João Paulo Meixedo disse...

Sim, sim, caro Carlos, não se compara ao do Porto. Este aqui é mais o leão do Palácio, mas isso é uma local joke.
O Paulo Martins vai longe.
Abraço

joaquim adelino disse...

Amigo João.
Depois deste excelente treino e acrescido do relato, por sinal atractivo e completo, o descanso nesta altura será ou seria uma boa opção. É o que eu vou fazer.
Abraço.

João Paulo Meixedo disse...

Ansioso também pelo seu relato, Joaquim. Vou lá espreitar.
Um abraço.

Anónimo disse...

muito bom texto faz lembrar o fernando alves da tsf so que esse n corre , enfim boas vistas , em relaçao ao almoço tenho que ver ainda ja tenho pena da corrida do tejo/nike ser no mesmo dia enfim vamos ver

abraço

paulo martins

António Almeida disse...

Amigo João
obrigado pelas palavras lá no blog acerca do raid, será que em 2010 não vamos ter um Leão nas areias de Melides-Tróia?
Abraço.

João Paulo Meixedo disse...

assim espero, caro António.
Até lá tenho que ganhar estaleca. Mas que fiquei cheio de vontade e com uma pontazita de "inveja" (mas daquela saudável).
Um abraço