sábado, 30 de maio de 2009

1001 quilómetros, 1001 razões para não me calar


Aproxima-se Junho e, à semelhança dos anos anteriores, o Parque da Cidade começa a parecer-se com um campo de concentração: corta-se acessos, levanta-se barreiras e mais barreiras, repara-se pisos e bermas que estão ao abandono durante o resto do ano enquanto Sucupira e o seu Coronel se preparam uma vez mais para brincar aos carrinhos no Circuito da Boabosta (em 2008, o lixo deixado nas ruas perpetuou-se por 3 semanas)

Atingi hoje, após um treino desgastante de 19 km debaixo de um calor infernal, a barreira dos 1000 quilómetros corridos – entre treinos e provas – no ano de 2009; e uma vez mais me revolto contra a política de fachada, que tem dinheiro para brincar aos carrinhos, mas que não o tem para implantar um bebedouro que seja ao longo da totalidade dos 12 kms de linha de costa que entre a rotunda do Camaroeiro e a outra do Freixo recebem milhares de portuenses que aos longo de todo o ano e de toda a semana se passeiam, correm, caminham, patinam, pedalam, pescam ou simplesmente pasmam nesta bela marginal.

16 comentários:

Carlos Lopes disse...

calor, praia, sol bikinis

joaquim adelino disse...

Olá amigo João.
Esse é um problema "muito antigo" salta na cara que vai haver eleições, mas também é uma excelente oportunidade para apanhar alguns palradores aí nas ruas e continuar a abrir-lhes a cabeça no sentido que é preciso arranjar o que está mal e colocar o que é útil lá onde não existe.
Abraço.

João Meixedo disse...

só é preciso é cuidado com a areia, amigo Carlos. Que ela não nos entre para os olhos, quero eu dizer.

João Meixedo disse...

Gosto de si que me entende, amigo Adelino.
Aquele abraço.

MPaiva disse...

João,

Parabéns pela marca dos 1.000 Km este ano. Fruto da minha lesão ainda ando longe, mas espero alcançá-la ainda antes da Maratona do Porto onde, certamente, nos encontraremos.
Quanto aos bebedouros públicos é realmente verdade que fazem falta. Na marginal de Vila do Conde o problema é o mesmo e olha que aqui até se acabaram com as corridas de automóveis recentemente. Por isso, o problema talvez não esteja nas corridas de carros, mas na falta de sensibilidade (ou desconhecimento) por parte de quem manda.

abraço
Maiva

João Meixedo disse...

Caro Miguel,
Já sei que não há relação entre os carros e as calças; foi só para realçar que enquanto há milhões para entreter alguns durante 3 dias não há tostões para acudir a milhares durante muitos dias.
Aquele abraço.

Ainda andas por estas bandas ou já desmontaste acampamento?

MPaiva disse...

Amanhã saio em direcção a Lincoln (UK) onde estarei até ao final da próxima semana.
Deve dar para um treininho no dia 14, mas quando eu chegar aviso!

abraço
MPaiva

João Meixedo disse...

Muito viajas tu, meu rapaz.
No dia 14 estou por lá eu. Bom, um pouquinho mais abaixo: Cornualha.
Mas só vou na próxima semana e regresso a 15.
Abraçôm.

Seu_Misha disse...

Olá Leão, grande maratonista da savana... isso dos bebedouros é de facto um absurdo e só demonstra miopia urbanística por parte de quem tem responsabilidades(deve ter sido um engenheiro ou arquitecto com 5 mestrados em qualquer porcaria que julga que passeio mecos e uns canteiros são a obra da vida dele... e para quem é bacalhau basta).
Aproveito a dica para aqui deixar o meu protesto pelo facto de nenhuma Câmara Municipal (Gaia/Porto/Espinho) disponibilizar equipamento urbano de apoio aos desportos de ondas como chuveiros e cabides externos (como se usam nas minas) como acontece aqui na vizinha Galiza ou Asturias...
Quanto as corridas... e que tal um pouco de paciência ... quem já não ficou retido algum tempo por causa de 1 prova de ciclismo de atletismo ou mesmo de aviões (lol) ??? eu cá respeito e sou tolerante com todas as actividades desportivas menos com os gajos da moquinha(baseball).

Não estou de acordo contigo quanto aos investimentos feitos nas corridas, é ao contrário de outras provas desportivas, um investimento de retorno garantido, para além de ser suportado em parte pelos sponsors é televisionado em directo por mais de 100 milhões de pessoas e como tal um meio óptimo e até "barato" de promoção da cidade.

Aquele abraço e desculpa lá o testamento...

Novais disse...

viva joão:
Parabens pela marca dos 1000 km, hoje ainda te vi passar no parque acompanhado mas já não deu para te chamar eu e o Rogério estavamos a terminar.
Abraço

João Meixedo disse...

Fónix, pá, estavas inspirado, Seu Misha. Passa mas é por cá mais vezes.
Tal como disse ao teu homónimo, nada tenho contra as corridas de carros (embora essa coisa tão propalada do retorno devesse ser demonstrada e não apenas apregoada), serve apenas para comparar tostões com milhões.
Quanto aos lava-pés e companhia, é curioso que ainda hoje durante o treino comentava isso com um companheiro de passada, dando precisamente o exemplo da Galiza.
Aquele abraço.

João Meixedo disse...

Só vi o Paulo, caro Novais, mas como eu ia acompanhado não deu para parar. Foi só uma horita para matar o vício.
Quarta feira treino convosco.
Abração.

Anónimo disse...

Assalto ao recorde dos 10 000m

João este domingo no parque da expo vai se realizar a prova do oriente , são 10km e por isso uma oportunidade de bater o velhinho recorde da s.silvestre de Lisboa, espero que com uma boa localização na partida baixar o recorde para um valor entre 38 e 38 30

Abraço

Paulo Martins

João Meixedo disse...

Espero bem que sim, caro amigo, que aquele quadro verde ali ao canto já está a ganhar pó.
Vejo que estás recuperado de Boston.
Eu ainda não. Tenho treinado com alguma regularidade (3 vezes por semana), mas só a rolar, sem nada de específico e evitando subidas e tal. Tudo na base da preguiça.
Abraçôm
Keep in touch

Mark Velhote disse...

Viva João,

Fosses tu candidato e podes crer que votava em ti!
Enquanto isso não acontece aproveito para te congratular pela marca dos 1001K!

Abraço

João Meixedo disse...

Tkz, Mark, mas como sabes sou um mero burguês pseudoanarca. Nunca poderia ser candidato a nada que me desse poder ;)
Abraçôm.